Tratamento de drogas como funciona

O Tratamento de drogas e sua necessidade estão intrinsecamente ligados a dependência química, existem dados que mostram que cerca de 271 milhões de pessoas usaram drogas em 2020.

O relatório mundial sobre drogas e crimes, indica que as prevenções e tratamentos continuam insuficientes analisando globalmente, e apenas um em cada sete pessoas com transtornos associados ao uso de drogas recebe tratamento.

O tratamento é aconselhado quando o uso de drogas começa a produzir danos a sua saúde e sua vida, bem como afetar as vidas de seus amigos e família.

Na minha concepção, quanto mais discutido e conscientizado sobre o tema as pessoas estiverem, mais natural e com menos estigma a noção de tratamento para dependência química ficará.

E se tem dúvidas com relação para quais drogas o tratamento é indicado, bem como suas etapas, continue acompanhando.

Responderei logo a seguir!

Por que procurar um tratamento de droga?

Uma pessoa com vício em drogas, não é nada fácil de se conviver, ela vai centralizando o foco de sua vida diretamente para a droga de sua preferência.

E isso vai lentamente afetando todas as relações sociais do indivíduo, atrapalhando seus trabalhos e suas relações afetivas, tornando impossível a plena convivência em sociedade.

O tratamento se faz necessário para que haja a reinserção do indivíduo na sociedade, pois, pelo uso abusivo da droga não se faz possível o funcionamento social.

O tratamento é mais procurado pela família quando não parece ter mais saída, e embora a frase “antes tarde do que nunca” seja válida, é melhor não esperar até os momentos críticos para pedir ajuda.

Seja você um abusador de substância ou um familiar, não espere até ficar na beira da morte ou preso em algum lugar para solicitar socorro.

O tratamento é indicado para quais dependências?

O tratamento é indicado para a pessoa que faz uso abusivo de substâncias que causam dependência psicológica e física, e promove alteração de humor e no nível de consciência.

Alguns exemplos dessas drogas são: Cocaína, Crack, Ecstasy, Heroína, LSD, Maconha, assim como o Álcool.

Cada droga tem suas particularidades, mas todas essas podem acabar aprisionando o indivíduo e o fazendo refém de seus efeitos.

Como é o tratamento de um dependente químico?

Cada droga em específico precisa de uma atenção diferente dentro de uma mesma terapia, ou em alguns casos terapias diferentes.

E sobretudo, defendo que o dependente químico deve ser tratado com toda seriedade que o tema merece.

Sendo um problema biopsicossocial, deve ser tratado de forma multifatorial, pois é composto de diferentes aspectos, mas, sei que existem casos que necessitam de uma abordagem específica e particular.

Onde deve ser considerado o histórico do sujeito e sua história pessoal para o oferecimento do tratado adequado.

Inicialmente, há uma avaliação psiquiátrica, para verificação da condição do sujeito, logo após uma equipe multiprofissional (Médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais entre outros) que atuam em conjunto na reabilitação do sujeito.

Identificação do problema

Antes de começar o tratamento, é preciso identificar o problema, mas não é tão fácil quanto parece.

Pois o adicto, muitas vezes, não reconhece o estado em que se encontra, com o mundo profissional e emocional desabando, mas enquanto estiver com acesso a droga, o pensamento é turvo, e não será possível reconhecer sua própria situação.

Se o próprio não consegue reconhecer que está se tornando refém da droga, a família ou amigos próximos podem fazer esse processo.

Se atentem a alguns sinais que podem indicar a dependência química.

  • Descuido pessoal com aparência e higiene.
  • Problemas financeiros em decorrência do investimento em droga.
  • Alterações de comportamento.
  • Alterações de humor.
  • Usos de drogas combinadas, assim como seu consumo exacerbado.
  • Mudanças na rotina e no ciclo social.

Buscar ajuda

Uma das dúvidas mais frequentes que me perguntam é onde pedir ajuda, a quem recorrer na hora do desespero.

Primeiro, recomendo que busque informações sobre a dependência química, quanto mais se informar, melhor saberá como se comportar com o dependente e com o sofrimento que ele passa.

Sabendo mais sobre o problema, saberá mais sobre as formas de tratamento e conforme falarei mais a frente defendo que a internação é a melhor forma de tratamento.

Desintoxicação

A etapa de desintoxicação consiste em tirar aquilo considerado como “toxinas” das drogas no corpo, que são as substâncias que causam ou podem causar danos ao nosso corpo.

É importante que o paciente nessa situação esteja sempre em monitoramento, pois pode apresentar sintomas de abstinência, como tremores e ansiedade.

Muitos me perguntam se nessa fase usamos medicamentos para auxiliar no processo, e a resposta é depende, pois, cada caso possui um nível de gravidade e depende inteiramente de uma avaliação médica.

Se necessário, alguns antidepressivos e ansiolíticos podem ser utilizados para reduzir o fenômeno da fissura, mas ainda não há um resultado científico que consiga predizer a eficácia desses medicamentos nesses casos.

Aqui no grupo recanto só usamos os medicamentos para minimizar os sintomas da abstinência e para tratar quadros e doenças associadas, que podem ir desde gripes a transtornos ansiosos e depressivos.

Existem também opções naturais para tal.

A água, chás e sucos naturais podem trazer benefícios ao corpo, bem como realizar o processo de limpeza, mas não pense que só por ingerir isso se desintoxicará.

Eles podem ajudar no processo e desde que acompanhado de um médico, não tente se desintoxicar em casa sozinho e apenas com água e chá, pois dificilmente acontecerá o esperado.

Terapia comportamental

A psicoterapia é um processo fundamental no processo de tratamento e recuperação, e faz com que os pacientes busquem e identifiquem as raízes do vício e estabelece um maior controle de situações.

O psicólogo que conduz a terapia procurará facilitar o controle da ansiedade e qualquer outro transtorno mental que o aflija, ajudando a se auto transformar com relação a seu pensamento e comportamento e enfrentar os motivos que lhe levaram e o mantem com a droga.

Reinserção na sociedade

O foco aqui é auxiliar continuadamente para evitar uma possível recaída, focado na prevenção, para a reinserção saudável na sociedade.

Iniciando uma reaproximação gradual de sua família e amigos, locais que costumava ir, início de uma nova rotina e trabalho se houver.

O ideal é que o paciente continue fazendo suas sessões de psicoterapia mesmo após a alta, pois novas questões também podem surgir.

E digo que é de extrema importância a manutenção tanto da terapia quanto do comparecimento aos grupos de apoio onde se insere sua vivência, como Alcoólicos anônimos e Narcóticos anônimos respectivamente.

Manutenção do tratamento

Como dito por mim anteriormente, a manutenção do tratamento é importantíssima para que o indivíduo se mantenha limpo.

A terapia e principalmente a prática contínua do programa dos doze passos são a melhor escolha a se fazer para a manutenção do estado alcançado e prevenir a recaída, a participação nos grupos de apoio, ajuda e muito, pois se ganha dicas valiosas na luta contra nós mesmos.

Além das dicas, os grupos de apoio são o lugar de compartilhamento de experiência, e você pode usá-lo para expor aquilo que ninguém consegue entender, mas seus companheiros de grupo passaram por situações parecidas, e eles estarão ali por você.

Tipos de tratamento para dependentes químicos

Sei que cada relação do dependente químico com sua droga é única e individual, mas os tratamentos de que vou falar conseguem resolver a maioria dos casos.

Mas claro que dentro do possível as intervenções adequam-se as necessidades do indivíduo, cada técnica é adaptada para cada paciente.

Acompanhe as possíveis opções de tratamento a seguir.

Internações

A internação é um dos modos de tratamento, e o qual eu defendo pessoalmente ser um dos mais efetivos.

Embora seja um assunto delicado e pessoal, a internação não é ruim como parece, na verdade é uma forma de ajuda e suporte a pessoa que ama.

Por mais difícil que pareça essa é a escolha a ser tomada, na internação poderemos dar todo o suporte possível a dependência química e seus transtornos associados.

A internação pode acontecer em três formalidades.

Voluntárias

Acontece quando a própria pessoa pede ajuda ou permite que peçam, pois reconhece que sozinho não conseguirá sair de onde se encontra e não abandonará o vício sozinha.

Involuntárias

Já na involuntária, o dependente não aceita ser internado, pois ainda não aceitou a situação em que se encontra, então é normalmente conduzida por familiares ou terceiros.

Geralmente é feita após uma consulta com um médico, onde ele indica a necessidade de uma internação, a partir da elaboração de um laudo, que a confirma.

Compulsórias

Nesta categoria a internação é feita por uma solicitação formal jurídica, que é feita por um juiz, não necessitando de concordância do paciente ou de seus familiares.

O pedido leva em consideração um laudo médico, onde deve afirmar que a pessoa é um risco para si mesma e para os demais.

Medicamentos

Os medicamentos podem ser usados na fase de desintoxicação ou para controlar sintomas de outras doenças que o paciente possui como já dito aqui.

O uso de tais medicamentos, deve ser feito apenas com supervisão, que acompanhe o paciente em tempo integral.

A maioria dos medicamentos usados são ansiolíticos e antidepressivos para reduzir a fissura e outro sintomas da abstinência.

Para a maconha é comum o uso de Buspirona e Fluoxetina, na cocaína Topiramato e Modafinil, e esses são só exemplo, tendo cada droga um medicamento mais adequado e respeitando também a saúde do sujeito.

Psicoterapia

A psicoterapia é parte fundamental de qualquer tratamento as drogas. 

É nela que se estabelece as origens e razões da dependência química, também vai ajudar a controlar melhor a situação em que se encontra. 

Ela aliada a outros tipos de tratamento agiliza em muito a recuperação da pessoa.

Somente com a terapia que as questões internas da pessoa podem ser resolvidas, remodelando o processo de pensamento e assim alterando o comportamento.

Desintoxicação

A desintoxicação é a parte mais crucial do tratamento, pois se não for bem realizada, o sujeito fica impossibilitado de participar de outros tratamentos.

Como você pode esperar que alguém que não está limpo das drogas, esta na fissura ou na abstinência, consiga se concentrar numa terapia, num grupo de apoio. 

E mesmo após o tratamento é preciso ficar atento, pois se vacilarmos voltaremos ao mesmo estado de antes e talvez com ainda maior força.

Qual a duração dos tratamentos de drogas?

O tempo do tratamento depende diretamente das etapas associadas e de como está sendo tratado. 

Como aqui no grupo recanto temos um processo complexo e amplo de tratamento, acredito que em seis meses teremos um paciente apto a ser reinserido na sociedade. 

Pois, com esse tempo todas as demandas que ele precisa para se recuperar poderão ser atendidas.

Qual o custo médio de um tratamento de droga? 

O custo varia de acordo com o tempo de tratamento e da infraestrutura oferecida.

Aqui oferecemos um tratamento completo durante seis meses, e com preços combinados e acertados no momento da proposta de contrato.

Quais são os maiores desafios nos tratamentos de Droga?

Os maiores desafios estão ligados não só ao dependente químico, mas também no contexto familiar no qual ele se ocupa. 

E esses desafios estão aí para serem enfrentados juntos e não sozinho, por isso temos uma equipe multidisciplinar para apoiar os pacientes. 

Mas o apoio da família é essencial, com o apoio da família o adicto se sentirá mais forte e poderá enfrentar coisas como:

Negação

A negação consiste em o dependente químico ou a própria família negar que o problema está acontecendo.

A negação é um mecanismo de defesa, mas não precisa ficar nele para sempre.

E isso dificulta o tratamento, pois se o dependente não aceita que necessita do mesmo, ele não se dedicará ao tratamento e assim atrasará sua recuperação.

Se for a família que não aceita, provavelmente vai resistir a ideia de tratar o sujeito, ou se já estiver em tratamento não dará muito apoio e tende a resistir a ideia de progressão da doença.

Abstinência

A abstinência é algo que qualquer dependente químico está sujeito a sentir.

Cada droga pode causar efeitos diferentes no dependente químico e cada corpo pode reagir diferente a sua droga de preferência.

A abstinência se trata de uma resposta do organismo de nosso corpo a ausência da substância causadora da dependência e é muito comum durante a desintoxicação.

Alguns sintomas comuns são a irritabilidade, alteração do sono, alteração do comportamento, confusão mental e ansiedade.

Falta do apoio familiar

Como mencionei num dos itens anteriores o apoio da família é essencial, e quando ele está em falta, o dependente acaba por ter menos comprometimento. 

A dependência química é uma doença como qualquer outra, por mais que você negue, a outra pessoa está sofrendo e precisa de sua ajuda.

Afinal, a dependência química tem cura?

Veja bem, a dependência química é uma doença crônica, portanto incurável.

Porém, com um bom tratamento, a pessoa pode viver tranquilamente e realizar todo tipo de tarefas e atribuições.

Tratamentos que prometem curas frequentemente são mentirosos, não há cura, mas há solução.

Onde procurar tratamento para dependência química?

Há diversas clínicas de tratamento para dependência química espalhadas por aí, sejam elas particulares ou gratuitas pelo sus.

CContudo a única que conheço bem a ponto de lhe indicar é a Clinica Vitta , aqui oferecemos todo o suporte para o depende e para a sua família.

Temos uma ótima infraestrutura, uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais, preparadores físicos e consultores em dependência química.

Oferecemos um amplo plano de tratamento e consideramos a subjetividade e vivência do sujeito em nosso tratamento.

tratamento dependência química

tratamento para dependentes químicos gratuito

qual o melhor tratamento para dependentes químicos

remédio para parar de usar droga

tipos de tratamento para dependentes químicos

ibogaína

tratamento medicamentoso para dependentes químicos

como tirar vontade de usar droga