Clínica de Recuperação Vitta - Reabilitação em Dependência

A Clínica de Recuperação Vitta é uma empresa de referência nacional baseada numa conduta ética de integridade, com grande experiência

Home Tratamento Contra Dependência da Maconha

Tratamento Contra Dependência da Maconha

A maconha é uma combinação de flores e folhas da planta conhecida como Cannabis sativa, e pode ser verde, marrom ou cinza. Antes dos anos sessenta, a maconha não era conhecida nos Estados Unidos, mas hoje em dia é a droga ilegal de maior consumo neste país. O termo Cannabis descreve a maconha e outras drogas derivadas da mesma planta. As formas mais potentes inclusive a sem semente, o haxixe e o óleo de haxixe.

Em todos suas formas, o Cannabis é uma droga que altera a função mental (psicoativa) porque contém THC (delta-9-tetrahidrocanabinol) que é um elemento químico ativo na planta da maconha. O THC é o elemento que mais afeta a função mental.

Poucos minutos após a inalação da fumaça da maconha, a frequência cardíaca do usuário acelera, os brônquios relaxam, e os vasos sanguíneos dos olhos se dilatam deixando-os vermelhos. A frequência cardíaca, que normalmente é de 70 a 80 batimentos por minuto, pode acelerar significativamente.

A percepção sensorial intensificada (por exemplo, cores mais vivas) riso, assimilação de tempo alterada e o aumento de apetite são outros efeitos observados. Depois de um tempo, a sensação de euforia desaparece e o usuário pode sentir sonolência ou depressão. Ocasionalmente, o uso da maconha pode causar ansiedade, medo, paranoia ou pânico. O seu consumo afeta a capacidade do usuário de obter novas memórias e, consequentemente, prejudica a aprendizagem, a prática de esportes e a condução de veículos.

Muitas pesquisas científicas têm sido realizadas sobre a maconha:

Em Nosso País: 

Houve crescimento de seu uso entre estudantes de primeiro e segundo grau de escolas públicas e privadas. Este aumento ocorreu tanto no uso na vida, uso frequente (mais de 5 dias em que o uso ocorreu no período de um mês) e mesmo do uso pesado (mais de 20 ocasiões mensais de consumo). 
8 % dos estudantes relatam que já fizeram uso de maconha. 

maconha é a segunda droga mais utilizada entre estudantes (exceto álcool e tabaco). 

Estados Unidos: 

Mais de 70 milhões de pessoas maiores de 12 anos, provaram a maconha pelo menos uma vez. 

Aproximadamente 10 milhões usaram a maconha no decorrer do último mês. 

Mais de 5milhões fumam maconha pelo menos uma vez por semana. 

Entre os adolescentes de 12 a 17 anos, provaram a maconha pela primeira vez com 13,5 anos. 

Pesquisadores descobriram que o uso da maconha alcança seu nível mais alto na última parte da adolescência e nos primeiros anos depois de cumprir 20 anos. O uso diminui depois desta idade. 

Há que se ressaltar, ainda, que o uso da maconha pela mulher gestante gera danos ao feto, fazendo com que esse indivíduo tenha prejuízos futuros relativos à memória visual, análise e integração de dados, sendo muito importante que a gestante busque o tratamento maconha para evitar mais riscos ao feto.

Os dependentes da maconha, de conduta depressiva, irritável, impulsiva, descontrolada e deficiente são indivíduos que, inicialmente, negam a doença e se deixam levar pela recompensa imediata da droga, ignorando as consequências negativas em longo prazo e se esquivando da busca do tratamento maconha.