O que é um centro de reabilitação?

centro de reabilitação, a dependência química é considerada uma doença que atinge milhões de pessoas no mundo todo e pode ser contornada com o tratamento certo. Diante disso, podemos perceber que uma pessoa que se tornou dependente nada mais é que uma vítima das substâncias que provocam essa condição — e não um indivíduo sem caráter ou com problemas psicológicos, como muita gente ainda pensa.

Quais são as diferenças entre internação voluntária, involuntária e compulsória?

Os centros de recuperação trabalham com três modalidades de internação: a voluntária, em que o dependente aceita o tratamento e, muitas vezes, toma a iniciativa para se internar; a involuntária, que ocorre sem o seu consentimento e, geralmente, a pedido da família; e a compulsória, que é determinada pela justiça quando o vício está gerando riscos à vida do usuário e das pessoas à sua volta.

Por isso, antes de tudo, é preciso que amigos e familiares dialoguem e conversem primeiramente com o usuário a respeito da internação, para, então, decidirem o que deverá ser feito.

Qual é o tempo médio de internação do paciente?

Geralmente, os centros de recuperação trabalham com um tempo mínimo de 150 a 180 dias, que se divide em duas fases:

Primeira fase

Tem duração aproximada de 60 dias, e se subdivide em duas etapas:

Primeira etapa (30 dias)

Começa com o acolhimento do dependente, que passa por diversas avaliações clínicas e psicológicas iniciais, para que possam ser aplicadas as terapias mais adequadas e os cuidados gerais de toda a equipe de psicologia.

A dependência também interfere, de forma totalmente negativa, na vida de quem a tem, provocando a perda de interesse e de foco em suas obrigações, como emprego, escola ou faculdade. Ademais, causa muito sofrimento aos familiares e amigos, prejudicando os relacionamentos interpessoais do indivíduo.

Assim, por meio da internação em um centro de reabilitação é que um dependente químico poderá voltar a viver normalmente, com saúde e estando longe das drogas a que possuía o vício.

As clínicas que atuam na luta contra a dependência química apresentam formas de tratamento com profissionais renomados, contando com práticas terapêuticas e médicas das mais modernas para os pacientes.

Em geral, além de contar com uma equipe composta por profissionais de saúde mais diversos e capacitados, essas clínicas ficam em locais considerados estratégicos, longe dos grandes centros.

O objetivo disso é, justamente, proporcionar uma maior discrição aos pacientes, além de maior tranquilidade e também a paz necessária para que eles possam manter-se comprometidos com o tratamento e longe de qualquer gatilho.

É preciso, logicamente, que as clínicas ofereçam acomodações que sejam confortáveis aos pacientes, e também todos os serviços de internação para que eles possam receber os cuidados precisos enquanto estão internados.

Portanto, em comparação a outras formas de tratamento, como é o caso daqueles feitos sem a internação do paciente em um ambiente propício para sua recuperação, os centros de reabilitação possuem um papel estratégico para eles.

Como funciona um centro de reabilitação para dependente químico?

É muito importante falar sobre como funciona um centro de reabilitação, até mesmo para que seja possível tirar uma imagem negativa que muitas pessoas ainda possuem sobre eles.

Uma instituição desse tipo é muito mais do que um simples hospital, trata-se de um local em que o dependente químico irá receber todo o tratamento necessário, reaprendendo assim a ter uma nova vida sem dependência.

No local, o paciente irá receber o tratamento médico, para que assim possa haver a detecção de possíveis danos físicos ao corpo que possam ter surgido por conta do uso da substância química de maneira constante.

Isso inclui alguma outra doença que possa ter sido ocasionada por conta da dependência química, ainda mais naqueles em que o dependente químico sofre com o vício há muito tempo.

Outro ponto importante é que há a desintoxicação do paciente, processo que consiste em “limpar” o organismo dele para que seja possível promover a eliminação de substâncias que sejam nocivas.

Essas substâncias, além de prejudicarem o organismo, ainda fazem com que o dependente químico não consiga livrar-se do vício que possui.

É essencial que o processo de desintoxicação seja realizado em um centro de reabilitação com uma equipe capacitada, já que a abstinência ocasionada por ele traz diversos efeitos indesejados.

Estando em uma clínica especializada, o paciente irá receber os cuidados adequados para que ele possa ver-se livre desses efeitos provocados pela abstinência.

Além disso, tudo, em uma clínica de reabilitação ainda há muitas outras atividades que são desenvolvidas visando um melhor tratamento para o paciente.

Isso inclui os tratamentos com psicólogos e também uma alimentação individualizada prescrita por nutricionistas, por exemplo.

A seguir vai uma lista das outras atividades que são realizadas no funcionamento de um centro de reabilitação:

  • Terapia em grupo: essa é uma atividade realizada com o acompanhamento de um profissional terapeuta, que irá supervisionar e fazer a interação na conversa entre os pacientes, para que eles possam trocar experiências entre si
  • Acompanhamento individual (médico e terapêutico): fora as reuniões ou terapias em grupo, os pacientes também contarão com um acompanhamento individual, médico e terapêutico, para que possa ser entendida a origem ou causa para a dependência química dele, e assim seja possível alcançar o melhor resultado possível no tratamento
  • Terapia ocupacional: nesse tipo de terapia, há a aplicação de atividades que têm como principal objetivo auxiliar o paciente a vencer suas dificuldades. Isso irá ajudá-lo a ter uma maior independência nos campos físico, social e educacional.
  • Atividades físicas: as atividades físicas são extremamente importantes para auxiliar o paciente a não só recuperar a saúde mental, mas também física, já que elas impactam diretamente nos dois níveis. Isso ocorre porque há a liberação da serotonina e da dopamina, por conta da realização das atividades físicas, que ajudam a aumentar a sensação de bem-estar e proporcionam maior felicidade ao paciente
  • Palestras: outro tipo de atividade em grupo muito realizada em centros de reabilitação é a palestra, que é feita com profissionais que são especialistas nos assuntos que estão relacionados com a dependência química. O objetivo dessas palestras é motivar e ajudar os pacientes para que eles possam ficar livre da doença e estejam menos propensos a sofrerem com recaídas

Formas de internação em um centro de reabilitação

Agora que você pôde ver como os centros de reabilitação funcionam, é hora de compreender melhor como é que se realiza a internação nessas instituições.

Há três formas de internação de pacientes em centros ou clínicas para reabilitação de dependentes químicos: a voluntária, a involuntária e a compulsória.

Veja cada uma delas a seguir!

Internação voluntária

A internação voluntária ocorre quando o paciente procura, por si só, o tratamento em uma clínica do tipo para que possa livrar-se do vício que possui.

Ou seja, em termos gerais, a internação voluntária é quando se tem o consentimento do paciente, incluindo a assinatura do mesmo em uma declaração de que estar sendo internado por vontade livre es espontânea sua.

No caso das internações voluntárias, os familiares ou amigos podem até incentivar o dependente químico a procurar ajuda, mas a decisão final para internação é dele.

Para receber alta, o próprio médico responsável pela clínica pode liberar o paciente, ao perceber que ele está recuperado, ou o próprio dependente químico.

Internação involuntária

Já na internação involuntária, ao contrário do que acontece na internação do tipo voluntária, não é preciso o consentimento do paciente, já que, em geral, ele perdeu o discernimento sob o risco ou não percebe o problema que possui.

É necessário quando o paciente já representa um risco para si mesmo ou para sua família e outras pessoas próximas.

Para que ela a internação involuntária seja realizada, torna-se necessário que um familiar faça a requisição da internação do dependente químico, que irá autorizá-la.

É preciso deixar bem claro que na internação involuntária é necessário que o Ministério Público Estadual seja informado sobre a internação do paciente pela clínica, bem como também seja informado da alta do dependente.

A alta, aliás, só poderá ser dada pelo próprio médico do centro de reabilitação ou ainda requisitada pelo responsável legal, mas jamais pelo próprio paciente.

Internação compulsória

A última forma de internação do paciente em um centro de recuperação é a internação compulsória, que é aquela feita sob ordem judicial, também independente do consentimento do dependente químico.

Essa última opção serve quando todas as outras formas de tratamento já falharam e não tiverem o efeito desejado, sendo então a internação necessária.

Costuma ser indicada para aqueles dependentes químicos que não possuem família e que, portanto, não tem quem torne-se responsável por requisitar sua internação.

A ordem judicial é uma resposta de um médico e ela deverá ser baseada nos laudos que atestem que o indivíduo representa um risco à sua própria saúde e a si mesmo, além também de terceiros.

O juiz não poderá intervir na alta do paciente, sendo apenas o próprio centro de reabilitação que irá dizer quando é que ele poderá ou não ser liberado, ou seja, quando estará realmente recuperado do vício.

Quando isso ocorrer, então o juiz irá expedir uma outra ordem judicial, também com base em laudos médicos, de que o paciente está apto a sair da clínica e voltar a ser reinserido na sociedade.

Quais são os tratamentos oferecidos pelos centros de recuperação de dependentes químicos?

Além do apoio psicológico, os tratamentos oferecidos costumam incluir a prática de esportes e atividades que estimulem a liberação de serotonina — hormônio responsável pelo prazer.

É essencial que os centros de tratamentos possam ir além da desintoxicação, ajudando o dependente a ocupar seus pensamentos, encontrando outras maneiras de utilizar as suas energias e proporcionando novas fontes de prazer, para afastar definitivamente o seu foco das substâncias químicas.

Também devem fornecer, para os internos, depoimentos e reuniões com ex-usuários de drogas, que conseguiram se reabilitar e, hoje, vivem uma vida limpa e tranquila, além de total apoio e acolhimento à família, que é quem mais sofre com tudo isso.

Quais são as modalidades de internação?

As modalidades de internações nos centros de recuperação podem variar de acordo com a droga e o nível do vício. A internação integral é recomendada para os casos mais graves, e para os níveis mais leves de dependência — quando o usuário ainda não se afastou de suas atividades de rotina e mantém um comportamento mais tranquilo — são necessárias somente consultas e participações em grupos de apoio (como os Narcóticos Anônimos).

Para casos específicos, alguns centros de recuperação fornecem o sistema de moradia assistida, em que o paciente é recebido em um ambiente totalmente agradável e preparado para ele, e que o ajude a manter o seu processo de ressocialização, trabalho e estudos. O dependente também poderá ser tratado durante o dia e pode retornar à noite para casa, e, na maior parte dos casos de internação voluntária, essa é a modalidade que mais oferece resultados.

A luta contra as drogas e a dependência é árdua e exige muita dedicação, amor e paciência não só do usuário, como também de seus amigos, familiares e profissionais envolvidos no tratamento.

Histórico das dependências químicas

A dependência química foi oficialmente diagnosticada como uma doença mais ou menos na década de 1960, e essa oficialização é de extrema importância para os dependentes e seus familiares.

Durante muito tempo, viciados em drogas foram hospitalizados com criminosos e pacientes mentais. Esses locais são inadequados porque sofreram abuso físico e psicológico e não receberam tratamento adequado.

A instituição na época não era adequada para usuários de drogas. O único objetivo desses lugares é tirá-los das ruas, mas não posso tratá-los adequadamente para socializar.

Com esse breve histórico podemos ver que antigamente as clínicas não tinham nenhuma estrutura e aos poucos foram se estruturando e formando equipes para auxiliar no tratamento do dependentes químicos. Neste artigo, vamos falar sobre a importância de um centro de reabilitação para dependentes químicos.

Como surgiu o centro de reabilitação para dependentes químicos

As clínicas de reabilitação tornaram-se uma alternativa ao tratamento de usuários de drogas. A partir disso, passou a desempenhar um papel importante na sociedade, porque foram forçados a oferecer abrigo, cuidados e tratamento. Desde o início pode-se perceber a importância de um centro de reabilitação para dependentes químicos.

Como o diagnóstico da doença dos usuários de drogas já confirmado, surgiram vários métodos de tratamento e acompanhamento. Entre eles, existem clínicas de reabilitação.

Uma instituição projetada para acomodar, cuidar e tratar pessoas que sofrem de dependência química. As clínicas de reabilitação precisam ser mais destacadas na sociedade.

Estrutura

A maioria das clínicas de dependentes químicos precisa fornecer uma estrutura que atenda a todas as necessidades de seus pacientes. Locais de entretenimento, locais de lazer, locais de tratamento e salas são alguns dos exemplos necessários para uma boa clínica para viciados em drogas.

Além disso, a clínica precisa ter uma equipe de profissionais experientes, psicólogos, psiquiatras, terapeutas e enfermeiros. Dessa maneira, os problemas de todos os pacientes podem ser diagnosticados e tratados separadamente.

A missão do centro

A missão da clínica de reabilitação é fornecer aos pacientes uma base sólida, ferramentas de tratamento aprovadas pela Organização Mundial da Saúde e ensinar as pessoas a lidar melhor com os problemas psicológicos e sociais que trazem dor e desconforto na vida cotidiana.

Método utilizado

Uma equipe profissional é essencial para o tratamento de dependentes químicos e alcoólatras, a fim de alcançar resultados satisfatórios. Psiquiatras, psicólogos, terapeutas, palestrantes, consultores, enfermeiros, nutricionistas, educadores em educação física, coordenadores e responsáveis ​​devem fazer parte da equipe. Nos detalhes verifica-se a importância de um centro de reabilitação para dependentes químicos

O método usado nas clínicas de reabilitação é extremamente importante, pois deve primeiro convencer os pacientes de que o uso de álcool, drogas e abuso de álcool e drogas não são rentáveis ​​para a felicidade, porque, na realidade, a área de vida de uma pessoa está seriamente danificada. Em outras palavras, além de promover a abstinência em um ambiente protegido e estável, a clínica de reabilitação também prepara o paciente para que, após receber tratamento, ele esteja motivado e disposto a encontrar um novo estilo de vida, mudar seu estilo de vida e procurar Novo estilo de vida. Novos prazeres em todas as áreas da vida.

A avaliação psiquiátrica é importante para os dependentes de drogas e álcool, pois muitos pacientes têm um diagnóstico duplo, ou seja, apresentam outras doenças relacionadas à dependência química e alcoolismo.

O tratamento

Os centros de reabilitação para dependentes químicos são de extrema importância, uma vez dão total apoio ao dependente. Além de acompanha-lo em todo o processo de desintoxicação.

A clínica trata os usuários de drogas individualmente, para que o efeito seja melhor. Após o procedimento de 12 etapas, a terapia ocupacional e os círculos de bate-papo se ajudam e os utilizam como um método interessante para um tratamento eficaz.

No final do período de hospitalização, o paciente ainda precisa ser acompanhado por um médico para evitar uma possível recorrência. Deve-se sempre enfatizar que a dependência química não pode ser curada, mas é sempre importante que a doença possa ser controlada se o paciente desejar.

Portanto, se você tem algum familiar passando por esse problema, saiba que poderá ajudá-lo incentivando-o aos diversos tratamentos disponibilizados pelos centros de recuperação para dependentes químicos, para que ele finalmente consiga se libertar desse maldito vício e torne-se uma pessoa mais feliz, livre, confiante e tranquila.

Agora que você entendeu melhor sobre como funciona um centro de recuperação para dependentes químicos, já pode entrar em contato conosco para saber mais sobre as nossas unidades e todas as informações necessárias sobre internação, para que seu ente querido comece o devido tratamento o mais rápido possível. Basta acessar a nossa página de contato!