Não Foi Acidente

No dia 17 de setembro de 2011 Bruna e Miriam Baltresca foram vítimas de atropelamento por um carro em alta velocidade, em São Paulo. O motorista Marcos Alexandre Martins, que as atropelou, se recusou a fazer o exame do bafômetro, mas realizou o exame de sangue. No Boletim de Ocorrência (B.O.), testemunhas afirmam que Marcos estava completamente alcoolizado.

Quem não se lembra deste caso, que na época foi bastante divulgado pela mídia? Casos como o de Miriam e Bruna acontecem diariamente nas cidades brasileiras e, segundo dados divulgados pelo movimento Não Foi Acidente, são cerca de 40 mil vítimas de acidentes de transporte por ano. Dessas, 40% são decorrentes da mistura entre álcool e direção. Mesmo com a Lei Seca em ação, motoristas dirigem sob efeito de bebidas alcoólicas, chegando a acidentes com vítimas fatais.

Frente a esta situação e à realidade que o Brasil enfrenta, Rafael Baltresca (filho de Miriam e irmão de Bruna) criou o movimento Não Foi Acidente com o objetivo de levar conhecimento sobre as leis de trânsito, apoiar a educação no trânsito e campanhas de conscientização, mas principalmente de alterar as leis de trânsito brasileiras.

Para isso, foi criado um blog para que as informações fossem passadas à população quanto ao andamento das mudanças nas leis, inclusive a Lei Seca. Além disso, uma petição pode ser assinada, para que realmente hajam alterações significativas nas leis e que elas fiquem mais rígidas, para que pessoas que causam esse tipo de acidente não saiam impunes.

Saiba mais acessando o blog do movimento Não Foi Acidente.